terça-feira, 16 de junho de 2009

É possível perdoar uma traição?


RECONHECIMENTO - pede-se perdão,

CONSEQUÊNCIAS - pede-se graça,

RESQUÍCIOS - pede-se força




É possível perdoar uma traição?


Enxergue o aprendizado da situação e liberte-se da dor ou culpa…



Estamos permanentemente vivendo oportunidades de aprendizados e crescimentos a partir de nossas escolhas. Quando não as realizamos de forma consciente e em sintonia com nossa verdade interna, isso se reflete externamente, em nosso corpo físico, em nossos relacionamentos e em todas as situações em que vivemos.




Quando tomamos repetidamente escolhas de forma inconsciente, estes reflexos se manifestam a princípio de forma mais sutil e limitada. Apresentam-se como pequenos mal estares físicos e acidentes, ou em pequenas brigas e desentendimentos em nosso dia-a-dia. Quando não aprendemos a enxergar e compreender as lições que essas situações nos mostram enquanto ainda sinalizam de modo menos intenso, podem se amplificar em doenças graves, grandes perdas ou acidentes, e até mesmo traições afetivas.

Culminação extrema de um longo processo anterior, as traições em relacionamentos nunca acontecem à toa. Sempre apontam uma situação subjacente, essa sim o foco de nossa atenção ao se lidar com a traição. A responsabilidade nunca é exclusivamente do "traidor". Ele pode ter sido o agente ativo, mas o "traído" é também agente, ainda que passivamente.
Ao vivenciar uma traição é importante que, apesar de toda a dor, se encare conscientemente a situação. Acesse o processo subjacente buscando sua própria responsabilidade nele. A principal pergunta não é "Porque ele(a) fez isso?" ou "O que eu fiz de errado?", mas "O que essa traição mostra sobre mim? Que questões minhas estão envolvidas na situação?". Evite a armadilha de culpar o outro ou a si mesmo, pois isso também significa negação e fuga, apenas agravando a situação.
Uma vez detectada sua questão, assuma sua responsabilidade, enxergue e aceite a situação como ela realmente é. Saia do papel de vítima e de culpa, e comprometa-se com você mesmo em enxergar e aprender efetivamente a lição implícita na situação. Você pode procurar ajuda terapêutica e orientação profissional. Não importa qual o caminho escolhido, mas ao realizar esse compromisso, concretize-o em ações e nas transformações necessárias.

Perdoar uma traição significa antes de tudo, perdoar a si mesmo: aceitar sua verdade e assumir seu aprendizado na situação. Só assim será capaz de enxergar a verdade do outro e assim, perdoá-lo. Se isso significa que vai haver reconciliação ou não, não importa. Sem o autoperdão, a lição que a traição veio mostrar continua não aprendida. A raiz da traição continua não resolvida dentro de você, e futuramente ela se mostrará novamente em outra situação desagradável, ou até mesmo em outra traição, seja com o mesmo parceiro ou com outro.

Entrar em contato com a raiz da traição dentro de si pode ser extremamente doloroso. Se até o momento houve negligência em relação a essas questões, bem provavelmente elas não devem ser fáceis de se encarar. No entanto, por mais dolorido que seja o processo, mergulhe e liberte-se. Encare suas lições ao invés de mascarar a dor. Vá ao âmago da questão principal e resolva não só essa traição, mas todas as situações que antes dela vieram.

Liberte-se para vivenciar um futuro com novas experiências mais agradáveis.

REFLEXÕES QUE AUXILIAM A ESCLARECER SUA RESPONSABILIDADE E SUAS ESCOLHAS

1. Como eu me coloco no relacionamento? Minha postura é agressiva? Ou muito passiva? Tenho muito medo de perder meu parceiro? Faço de tudo para não abrir mão do relacionamento?
2. Há questões mal resolvidas com meu parceiro? Que comportamentos e atitudes minhas contribuíram para que se tornassem mal resolvidas? Quais questões do relacionamento tenho evitado lidar? Quero e estou disposto a tentar resolvê-las?

3. Meu parceiro está pronto para um compromisso de fidelidade? Estou disposto e tenho estrutura emocional para (re) construir esse compromisso?
4. Construo ilusões e expectativas com base nos meus sonhos, e espero que meu parceiro atenda a elas?

TEXTO: Ceci Akamatsu

6 comentários:

  1. É um assunto mais "fácil" de se falar do que de se encarar quando se é vítima.
    Eu acredito muito no perdão. Mas, e quando o próprio parceiro admite que não teve motivos, ao menos provocados pela relação, que não sabe o que aconteceu? Enfim, como conviver com o medo de ser traído(a)novamente, já que não se tem pelo menos aparentemente, um motivo?
    É justo aquele ou aquela que não causou o mal passar o resto de sua vida sendo massacrado pela dúvida e a ferida aberta?
    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Fui traída pelo meu companheiro depois de dezoito anos de convivencia, temos um filho maravilhoso de dezesseis anos,eu tenho quarenta e oito sou doze anos mais velha que meu companheiro que me trocou por uma mulher que perdeu a guarda da filha para o ex e tem vinte e quatro anos quero deixar de odia-los e pensar em vingança mas não consigo,ele tentou voltar para casa mas ela me telefonou contando tudo e me senti humilhada e ferida.Preciso urgente aprender a perdoar

    ResponderExcluir
  3. ja fui traida, e acabei traindo tambem, não como uma maneira de me vingar,mais como meu marido , me abndonou acabei me envolvendo com outra pessoa, nesse tempo td acabamos voltando eu acabei descobrindo muitas coisas que jamais imaginei,mais ele me pediu perdão e eu dei mais uma chance, mais qd foi a minha vez de contar oque aconteceu em uma das vezes que ele saiu, a coisa foi diferente, ele não aceitou,mais não importa oque importa é que eu perdoei,a palavra de Deus nos diz que na medida que medirmos seremos medidos, que somos perdoados por Deus na mesma medida que perdoamos o nosso malfeitor seja ele quem for, pois cristo nos perdoa assim e jamais nos lembra dos nossos pecados, ele afasta de nos as nossas trangressões, o perdão nos libera, nos renova, nos liberta das raizes de amargura que querem nos prender...quem perdoa se sente livre...nos esquecemos de uma coisa, perdão não é uma coisa que temos que fazer pq somos bonzinhos ...PERDÃO É MANDAMENTO...se não perdoamos tambem não podemos ser perdodos...então temos que dar um primeiro passo mesmo que não seja a nossa mais pura vontade, mais no desejo na decisão de perdoar Deus ira trabalhar no nosso coração aos poucos..
    td que meu marido me fez foi muito mais dq o meu erro , mais somente Deus tem o direito de julga-lo...acredito sim que tds nós temos a nossa parcela de culpa. Deus abençõe as tds

    ResponderExcluir
  4. OLA
    RECENTEMENTE DESCOBRIR QUE JA FUI TRAIDO.PERDOE MINHA ESPOSA,ESTA MUITO DIFICIL MAIS ESTOU CONSEGUINDO VENCER ESSA BARREIRA.O PIOR PRA MIM E O MEDO QUE ISSO ACONTECA DE NOVO OU QUE AS PESSOAS AO MEU REDOR DESCUBRA.COMO POSSO ME PREPARAR PRA ISSO.DESDE JA AGRADECO A TODOS.
    obrigado

    ResponderExcluir
  5. Olá pessoal, no meu caso fui traida na teoria, pelo MSN.Meu namorado entrou no MSN teclou c/ uma moça q no caso era eu mesma, me passando por outra, e na conversa ele trokou flertes c/ ela, o q me magoou muito qdo eu lia. Meu medo de ser traída se concretizou ali, e imaginei q se fui traída na teoria, para a prátika não estaria muito longe, agora ele me pede perdão e diz q nunka me traíra, q se separaria antes de kualker coisa. Eu fiko na "?" Ele está sendo sincero? Pois eu o amo muito, sei q ele tem valores q sobrepujam, mas a desconfiança é intensa.

    ResponderExcluir
  6. Pessoal eu axei que minha namo me traiul e eu querendo me vingar fui querer dar o troco ... mais naun aconteceu nada e ela viul uma mulher na minha cama pelada ... eu ja conversei com ela sobre esse ocorrido e ela naun acredita mais em mim ... não sente mais confiança .. ela me disse para desistir dela . porque eu estou fazendo ela sofrer muito porque ela me ama . e naun quer mais ficar comigo ela quer esquecer isso no caso me esquecer . oque eu faço ?
    respeito o lado dela ou continuo tentando me aproximar dela e mostrar que eu sou de confiança namoramos 3 anos . é muito dificil aceitar isso

    ResponderExcluir